http://sucessonews.com.br/wp-content/uploads/2010/01/palestra-1050x431.jpg

5 dicas para se dar bem nas apresentações

Nem todo mundo tem a habilidade de falar em público. Muita gente sonha em ser um bom orador e luta para superar seus próprios desafios e medos. Infelizmente, são raras as pessoas que já possuem o talento natural de motivar plateias e fazer apresentações esplêndidas sem medo. Porém, a boa notícia é que os que não nasceram com essa habilidade, podem aprender e treinar a falar bem em público.

É comum que o medo seja a maior dificuldade de quem vai falar em público e por isso aquele friozinho na barriga, uma tremedeira, voz trêmula ou suor em excesso podem ocorrer com alguém que se depara com uma plateia. Além do medo, ao falar em público muita gente não consegue ordenar o pensamento. Para mim, particularmente, essa é uma das maiores dificuldades e por isso é importante que as pessoas treinem para saber iniciar, desenvolver e concluir uma apresentação.

Vi uma indicação na Revista Época Negócios do mês de dezembro de 2009 de dois novos livros que ensinam o que fazer (e evitar) para quem quer se dar bem nas apresentações. O primeiro livro foi escrito por Scott Berkun, escritor e conferecista e chama-se “Confessions of a Public Speaker” (algo como “Confissões de um palestrante”). Já o segundo livro é do especialista em comunicação Carmine Gallo que tratou do gênio da Apple no “The Presentation Secrets of Steve Jobs: How to Be Insanely Great in Front of Any Audience” ( na tradução livre: ” Os segredos das apresentações de Steve Jobs: como ser insanamente genial na frente de qualquer público.”). Abaixo confira algumas dicas dessa dupla para ajudar quem quer ter sucesso ao falar em público:

  • Evite muletas: A primeira, e curiosa, constatação da dupla é que o Power Point está matando as boas apresentações. No início, ele prometia ser uma vibrante ferramenta de comunicação, mas, em vez disso, tornou-se um esconderijo para palestrantes temerosos, que se encolhem por trás de uma montanha de slides e dados. De acordo com os autores isso é chato e um exemplo disso seria o de Steve Jobs, da Apple, que economiza nos slides e, na média, exibe dez por apresentação.
  • Use o medo: Ficar nervoso antes de uma apresentação é inevitável. Para o escritor Mark Twain, só existem dois tipos de palestrantes: os nervosos e os mentirosos. Scott Berkun afirma que o corpo “lê” o medo e a empolgação com os mesmos sinais. Segundo ele, é possível transformar um no outro, com um pouco de coragem e treino.
  • Pratique: Pode parecer óbvio, mas não é. Jobs ensaia obsessivamente. Comediantes passam horas diante do espelho. Existe um preconceito contra o “palestrante ator”, mas não deveria haver. “Atuar não é mentir. É dizer a verdade num ambiente artificial”, diz o ator e coach de comunicação Steve Arrowood.
  • Faça demonstrações: Dê exemplos práticos e inusitados. Jobs é mestre nisso. Em 2007, na apresentação do iPhone, enquanto apresentava o Google Maps no aparelho, encontrou a loja mais próxima da cafeteria Starbucks e ligou. “Aqui é o Steve Jobs e eu queria 4 mil lattes para viagem. Brincadeirinha”, disse, para espanto do atendente e delírio do público.
  • Seja Simples: Jobs começa suas palestras com uma frase síntese , com um simples “Tweet” de 140 caracteres. Ele também não teme o maniqueísmo: para ele , a Apple é o mocinho, e as rivais (IBM ou Microsoft, por exemplo) são os vilões. É natural que seja assim. Quase sempre, a função de uma palestra é resolver um problema. Por que não dar ao problema o papel de “vilão”? Funciona para a Apple.

Ainda acrescento que para falar em público e obter sucesso é preciso dominar muito bem o assunto que vai ser tratado. Quando se conhece muito bem algo elimina-se grande parte do medo de errar perante o público ou de não saber responder a alguma questão. Conheça bem o assunto, seja você mesmo, se concentre e tente evitar alguns problemas que podem atrapalhar a sua apresentação, como engarrafamentos, apresentação que não abre no local da palestra, falta de rede no local, dentre outras perturbações que podem te deixar nervoso e te prejudicar na palestra.

E, se você ainda deseja melhorar o seu modo de falar em público, não hesite em procurar ajuda. Seja na Internet, seja em cursos especializados, ou em outras maneiras que encontre, o importante é treinar e desenvolver essa habilidade que pode te ajudar em muito na sua carreira. Pense nisso!

Update: Após ter publicado este post li um ótimo artigo do amigo Pablo do Leitura & Negócios que nos indica o livro ” Superdicas para Falar Bem: em Conversas e Apresentações” de Reinaldo Polito. Clique aqui e saiba em que esse livro pode te ajudar. É um bom começo para os que querem se desenvolver e falar bem em apresentações.




Nenhum comentário

Deixe seu comentário